D. Dinis Business School

A COMPREENSÃO DO VALOR GERADO NUMA ORGANIZAÇÃO EXIGE ADEQUADO TRATAMENTO DOS CUSTOS

A COMPREENSÃO DO VALOR GERADO NUMA ORGANIZAÇÃO EXIGE ADEQUADO TRATAMENTO DOS CUSTOS

A compreensão do valor gerado é um tema central e sempre presente na Gestão das Organizações. A compreensão do valor gerado nas organizações, sob várias perspetivas (clientes, produtos, canal de distribuição, processo, recursos) exige que os gastos sejam tratados de forma cada vez mais ampla, cuidadosa e correta.

Acresce que ao longo das últimas duas décadas, e é hoje certo, que cada vez será assim no futuro próximo (diria que até que no presente!), existe um peso crescente dos gastos não diretamente relacionados com a produção.

A metodologia Time-Driven Activity-Based Costing é uma metodologia desenvolvida para calcular a rentabilidade de produtos /serviços e de outros objetos de custo que se caracteriza por uma forte ênfase na alocação dos custos indiretos independentes do volume de produção. Os seus autores pretenderam com esta proposta ultrapassar limitações do Custeio Baseado em Atividades (Activity-Based Costing), sem desvirtuar as enormes vantagens dessa abordagem. A metodologia foi reconhecida por académicos e adotada com muito sucesso por empresas de diversas áreas (Kaplan e Anderson, 2007).

O TDABC mantém os fundamentos do ABC, mas pretende ser mais simples, mais flexível e mais fácil de implementar e manter. Para cumprir esse objetivo, este método introduz três aspetos diferenciadores:

i) custear cada transação individualmente e, partindo daí, chegar ao custo total incorrido por atividade, por recurso e por objeto de custo (Kaplan e Anderson, 2007);

ii) os drivers transacionais são substituídos, sempre que aplicável, por drivers de esforço, nomeadamente pelo tempo de execução de uma tarefa. Desta forma, em vez de se contar o número de vezes que uma dada atividade é executada, mede-se o tempo necessário para a sua realização. Consegue-se, assim, lidar com o diferente grau de consumo de recursos que duas operações do mesmo tipo podem ter, sem ter que duplicar a lista de transações (uma clara desvantagem do ABC);

iii) através de  dois inputs (tempo necessário para a execução de cada atividade e o rácio entre o custo e capacidade de um departamento) evitar alocações ad hoc e subjetivas no final de cada período em função de estimativas de tempo consumido nas atividades.

Visando obter informação valiosa de forma ágil e mais económica, esta metodologia pode trazer, a curto prazo, vantagens significativas para as organizações que estejam em condições de o implementar.

Ao participar neste workshop, pretende-se que sejam compreendidos os conceitos fundamentais da metodologia e que obtenha as bases essenciais para que possa iniciar a implementação de um sistema TDABC. É também nosso objetivo reforçar a importância fundamental da existência de modelos consistentes de análise de performance e controlo de gestão nas organizações.

 

Texto redigido por Henrique Carvalho, Formador do curso no curso de Análise de Custos e Rentabilidade com a metodologia TDABC

 

Análise de Custos e Rentabilidade com a metodologia TDABC é uma das formações que a D.Dinis Business School tem à sua disposição. Saiba mais sobre ela aqui.

 

Subscreva a nossa newsletter e fique a par das últimas novidades